O papel dos adultos no escotismo

 

Apesar de ser essencialmente um movimento para jovens, desde sua concepção Baden-Powell identificou a necessidade de uma presença adulta para orientar e instruir os jovens segundo os princípios e valores do Escotismo. Mesmo assim, a participação do adulto é completamente voluntária, e deve estar compromissada com o desenvolvimento das potencialidades de cada integrante do Grupo Escoteiro onde atua.

 

Como parte de um movimento cujo objetivo é complementar a educação do jovem, o “Chefe” (ou Escotista) irá contribuir principalmente na formação do caráter do jovem, ajudando a desenvolver todas suas potencialidades, sejam elas físicas, sociais, intelectuais, afetivas ou espirituais.

 

Como um verdadeiro “irmão mais velho”, o adulto deve se comprometer de forma alegre e jovial para criar um elo de confiança com o jovem, e ensiná-lo a ser um cidadão que respeite a sociedade em que vive, o meio ambiente, seu País e, acima de tudo, possa contribuir para uma sociedade melhor.

Institucional

O "Honga", como é carinhosamente chamado pelos seus integrantes e amigos, é vinculado à União dos Escoteiros do Brasil (UEB) e está instalado nas dependências do Templo Honpa Hongwanji do Brasil, que funciona como mantenedora e nos empresta o nome, oferecendo todo o suporte e infraestrutura sem interferir no dia-a-dia das atividades escoteiras.

Contato